banner-happy-hour
cazzuni2
Itaipuland
banner
Artigos que valem a pena ler
São Miguel: Polícia Militar prende foragido de alta periculosidade do Rio Grande do Sul

São Miguel: Polícia Militar prende foragido de alta periculosidade do Rio Grande do Sul

access_time 12 de setembro de 2017

Na tarde dessa terça-feira (12) uma equipe da Polícia Militar realizava o patrulhamento de rotina quando na Rua Caçador abordou

Foz do Iguaçu: Homem é encontrado morto com diversas marcas de tiros em lavoura

Foz do Iguaçu: Homem é encontrado morto com diversas marcas de tiros em lavoura

access_time 10 de dezembro de 2018

Um homem foi encontrado morto no meio de uma lavoura, na área rural de Foz do Iguaçu, cerca de 15

Diamante D’Oeste: Polícia Militar apreende moto adulterada após condutor fugir de abordagem

Diamante D’Oeste: Polícia Militar apreende moto adulterada após condutor fugir de abordagem

access_time 23 de março de 2018

Na tarde desta sexta-feira 23 Março de 2018 no interstício das 14h00min às 14h20min, a equipe PM estava em patrulhamento

Publicidade


Padrasto que estuprou e matou enteada de dois anos é condenado a 57 anos de prisão

Padrasto que estuprou e matou enteada de dois anos é condenado a 57 anos de prisão

Padrasto que estuprou e matou enteada de dois anos é condenado a 57 anos de prisão

access_time 17 de agosto de 2018 chat_bubble_outline 0 comentários

O padrasto, que estuprou e matou a enteada de um ano e oito meses, foi condenado a 57 anos de prisão em regime fechado, no Fórum de Matelândia, na tarde desta sexta-feira (17). O homem vai responder por homicídio qualificado e estupro, com agravantes de feminicídio e falta de condições da vítima em reagir.

Publicidade

O julgamento, que começou por volta das 9h, terminou às 14h40. O suspeito foi ouvido e alegou, mais uma vez, que não cometeu violência sexual contra a menina. Porém, laudos do Instituto Médico Legal (IML) comprovaram que, além das agressões nas costas, cabeça e braços, a criança também foi abusada sexualmente.

Do lado de fora do júri, um grupo de moradores protestou e pediu a garantia da inocência da criança.

O caso aconteceu em fevereiro, em Ramilândia. A mãe da criança não acompanhou o julgamento.

Massa News 

 

content_copyCategorias do post

Sem comentários

comment Sem comentários ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Envie uma comentário

Deixe seu comentário

Publicidade