banner
inverno-thermal-Itaipuland
eko
pizzaria-3-coracoes
cazzuni2
Artigos que valem a pena ler
Foz do Iguaçu: Condutor perde controle e bate em poste

Foz do Iguaçu: Condutor perde controle e bate em poste

access_time 8 de agosto de 2018

O condutor de um veículo Fiat Toro perdeu o controle da direção na manhã desta quarta-feira (8), quando trafegava no

Santa Terezinha de Itaipu: Demutran pede atenção aos motoristas ao transitarem no interior durante a safra

Santa Terezinha de Itaipu: Demutran pede atenção aos motoristas ao transitarem no interior durante a safra

access_time 16 de fevereiro de 2018

O Departamento de Trânsito de Santa Terezinha de Itaipu (DEMUTRAN), alerta aos motoristas para que redobrem a atenção ao transitarem

Santa Terezinha: Descarte consciente: sua atitude faz toda a diferença

Santa Terezinha: Descarte consciente: sua atitude faz toda a diferença

access_time 2 de junho de 2017

Adotar pequenas atitudes, como separar corretamente o lixo é uma das maneiras de ajudar na preservação do nosso planeta, garantir

Publicidade


Padrasto que estuprou e matou enteada de dois anos é condenado a 57 anos de prisão

Padrasto que estuprou e matou enteada de dois anos é condenado a 57 anos de prisão

Padrasto que estuprou e matou enteada de dois anos é condenado a 57 anos de prisão

access_time 17 de agosto de 2018 chat_bubble_outline 0 comentários

O padrasto, que estuprou e matou a enteada de um ano e oito meses, foi condenado a 57 anos de prisão em regime fechado, no Fórum de Matelândia, na tarde desta sexta-feira (17). O homem vai responder por homicídio qualificado e estupro, com agravantes de feminicídio e falta de condições da vítima em reagir.

Publicidade

O julgamento, que começou por volta das 9h, terminou às 14h40. O suspeito foi ouvido e alegou, mais uma vez, que não cometeu violência sexual contra a menina. Porém, laudos do Instituto Médico Legal (IML) comprovaram que, além das agressões nas costas, cabeça e braços, a criança também foi abusada sexualmente.

Do lado de fora do júri, um grupo de moradores protestou e pediu a garantia da inocência da criança.

O caso aconteceu em fevereiro, em Ramilândia. A mãe da criança não acompanhou o julgamento.

Publicidade

Massa News 

 

content_copyCategorias do post

Sem comentários

comment Sem comentários ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Envie uma comentário

Deixe seu comentário

Publicidade