megacell
contintas
Artigos que valem a pena ler
São Miguel: Polícia Militar apreende mercadorias contrabandeadas sem comprovação de origem

São Miguel: Polícia Militar apreende mercadorias contrabandeadas sem comprovação de origem

access_time 17 de maio de 2017

Em apoio à agentes da Receita Federal, uma equipe da Polícia Militar de São Miguel do Iguaçu realizou a apreensão

São Miguel: Saúde utiliza drone para identificação de focos da dengue

São Miguel: Saúde utiliza drone para identificação de focos da dengue

access_time 31 de maio de 2019

O Município de São Miguel do Iguaçu está utilizando um novo método para identificação de focos do mosquito Aedes aegypti.

Mãe e filha: corpos das vítimas de duplo homicídio não poderão ser velados

Mãe e filha: corpos das vítimas de duplo homicídio não poderão ser velados

access_time 12 de setembro de 2019

Por conta do longo espaço de tempo entre o crime e a liberação do IML (Instituto Médico Legal), os corpos



Secretaria de Saúde alerta: população descarta, irregularmente, cerca de 80kg de medicamentos a cada 60 dias em Itaipulândia

Secretaria de Saúde alerta: população descarta, irregularmente, cerca de 80kg de medicamentos a cada 60 dias em Itaipulândia
access_time 6 de abril de 2021 chat_bubble_outline 0 comentários

A Secretaria de Saúde do Município está em alerta com a quantidade de medicamentos que é descartada irregularmente pelos moradores: em 60 dias, a Associação de Recicladores do Município de Itaipulândia (ASSOREMI) recebeu quase 80kg desse tipo de material.

São seringas, agulhas, cartelas, caixinhas e frascos de remédios, muitas vezes sem uso, lacrados, que são jogados no lixo doméstico e vão parar indevidamente na triagem dos materiais oriundos da Coleta Seletiva realizada pela Associação.

Marlei Kaefer, Técnica Ambiental da Associação, pede o apoio da população: “pedimos que por gentileza, as pessoas não joguem esse tipo de material no lixo comum e sim devolvam as seringas, frascos, cartelas de medicamentos vencidos ou não utilizados, na farmácia da Unidade Básica de Saúde mais próxima de casa, colaborando assim com o meio ambiente e com a saúde dos recicladores” – comenta.

“Esse medicamento pode ter sido gratuito para o paciente, mas ele teve um custo para o Município ou para o Estado” – explica o secretário de Saúde, Paulo Carvalho – “por isso, é importante ser consciente quando vai consultar e só adquirir nas farmácias aquilo que for realmente necessário. E quando não utilizar, retornar o frasco ou a caixa para as farmácias, para que tenha o destino adequado” – solicita Carvalho.

 

Sem comentários

comment Sem comentários ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Envie uma comentário

Deixe seu comentário