LAVACAR DOIS AMIGOS
Vip Barbearia
banner-happy-hour
Sanduicheria Iguaçu
Artigos que valem a pena ler
Santa Terezinha de Itaipu: Audiência Pública apresenta a LDO para o ano de 2020

Santa Terezinha de Itaipu: Audiência Pública apresenta a LDO para o ano de 2020

access_time 12 de abril de 2019

O auditório do Paço Municipal 3 de Maio recebeu na manhã desta quinta-feira (11), a apresentação da Lei de Diretrizes

BR 277: Motorista foge após carreta carregada com maconha cair em barranco e pegar fogo

BR 277: Motorista foge após carreta carregada com maconha cair em barranco e pegar fogo

access_time 22 de dezembro de 2018

Um acidente envolvendo uma carreta foi registrado por volta das 8h deste sábado (22), na rodovia BR 277, próximo ao

NEPOM e BPFron apreende embarcação, veículos e cigarros no Lago de Itaipu

NEPOM e BPFron apreende embarcação, veículos e cigarros no Lago de Itaipu

access_time 9 de agosto de 2017

No inicio da noite de ontem, terça-feira 08 de agosto de 2017, servidores federais e estaduais no âmbito da Operação



Foz do Iguaçu: Mais de R$ 14 milhões em pedras preciosas são retidas no aeroporto

Foz do Iguaçu: Mais de R$ 14 milhões em pedras preciosas são retidas no aeroporto
access_time 17 de abril de 2019 chat_bubble_outline 0 comentários

Uma ação conjunta entre Polícia Federal e Receita Federal do Brasil, realizada na terça-feira (16) no Aeroporto Internacional das Cataratas, em Foz do Iguaçu, resultou na apreensão de mais de 7,5 quilos de rubis. As pedras estavam na posse de dois passageiros de Cascavel que tinham passagem para Guarulhos. 

Publicidade

Um dos passageiros se apresentou como assessor de um vereador e que pela primeira vez viajaria de avião. De acordo com a PF, em São Paulo uma “trade” comercializaria o minério em Portugal. A apreensão se deu pelo fato dos passageiros não apresentarem a Nota Fiscal de Origem, documento exigido pela legislação que regula a matéria.

Também chamou a atenção dos agentes a “trade” ter emitido uma Nota Fiscal de transporte no valor de R$ 81 mil e um laudo de avaliação por gemólogo. O documento apontava a mercadoria com o valor de 3,6 milhões de dólares.

Os passageiros e o minério foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu para os procedimentos legais. Os detidos asseguraram que tinham a nota de origem guardada “em algum lugar”, mas não a apresentaram no decorrer do dia.

Eles foram liberados para responder inquérito instaurado por portaria, enquanto as pedras serão encaminhadas para exame pericial a fim estabelecer seu grau de pureza e valor real.

As investigações sobre o caso prosseguem.

Colaboração Assessoria de Imprensa da Polícia Federal

 

content_copyCategorias do post

Sem comentários

comment Sem comentários ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Envie uma comentário

Deixe seu comentário