Conecte-se conosco

Todas as Notícias

Ramilândia: Polícia Civil com o apoio da PM prende suspeita que tentou simular suicídio de adolescente

Uma mulher de 25 anos, suspeita de participação em um homicídio registrado em Ramilândia, foi presa pela Polícia Civil de Matelândia, com apoio da Polícia Militar. O crime ocorreu na manhã da última quinta-feira, em uma residência no município de Ramilândia, na saída para Diamante do Oeste.

Publicidade

Uma equipe da Polícia Militar de Ramilândia foi a primeira a chegar no local, onde os policiais se depararam com uma adolescente de 16 anos já em óbito em um dos cômodos da casa, com ferimentos de arma de fogo, e então eles acionaram a Polícia Civil de Matelândia, que se deslocou ao endereço. A Polícia Científica e o IML foram então acionados para a perícia no local.

Durante o atendimento da ocorrência, a equipe de investigação da Polícia Civil colheu o depoimento da moradora da residência, a qual relatava que a jovem teria chegado no local bêbada, armada e transtornada, dizendo que tiraria sua própria vida e então ela teria efetuado alguns disparos pela janela e posteriormente atirado contra si mesma. Porém, tal relato não convenceu os policiais, sendo então a mesma conduzida à Delegacia Regional de Matelândia para ser ouvida, visto que a referida arma de fogo não foi encontrada no local.

De acordo com a Polícia Civil, diante do relato suspeito dado pela moradora, e de posse do laudo preliminar da Polícia Científica e do IML, os investigadores constataram que o relato dela não condizia com os ferimentos encontrados na vítima, os quais apontavam para um possível homicídio, e não um suicídio.

Diante de várias contradições da moradora durante a entrevista na Delegacia, e com os depoimentos de familiares da vítima, que apontavam que a jovem teria saído de casa para trabalhar, que ela não tinha ingerido bebida alcoólica e que não apresentava sinais de distúrbios ou de que tinha intenção de cometer suicídio, a Polícia Civil autuou a suspeita pelo crime de homicídio qualificado, sendo encaminhada à cadeia pública de Medianeira.

Ainda segundo a Polícia Civil, uma outra mulher também foi conduzida à Delegacia para ser ouvida, a qual teve seu celular apreendido pelo fato de que no aparelho foram encontradas mensagens sobre o ocorrido, com suspeita de envolvimento no caso.

A Polícia Militar prestou apoio à equipe de investigação da Polícia Civil na condução de testemunhas para a Delegacia.

A investigação agora segue por parte da Polícia Civil, no intuito de apurar se houve a participação de mais pessoas no crime.

Redação: Guia Medianeira com informações da Pol. Civil

 

Copyright © 2021 Portal Costa Oeste.